quarta-feira, março 04, 2009

O Aguadeiro.


Meu coração é cristalino
Como as águas de um regato.
Elas fluem para o Oceano
Do infinito. Nesta vastidão,
Elas retornam à sua origem.
É com estas águas
Que eu rego
Às flores de meu Jardim
E é com elas, igualmente,
Que eu dou de beber
Aos sedentos.
Tu tens sede?
Então vem, bebe desta fonte.
Estende tua mão em concha
E sorve destas águas
Que fluem de meu coração.
Sou aguadeiro cuja ânfora
É sempre abundante.
Deixa-me encher o teu cálice
Para que nunca mais sintas necessidade.

Awmergin

4 comentários:

Perséfone Hades disse...

Bebo desta fonte e sacio minha sede...
Que ela flua eterna em teu coração.

Bjs
Perséfone

Perséfone Hades disse...

Obrigad por sua visita, estarei procurando por vc no orkut.

Tem seu pra ti no meu blog.

Bjs
Perséfone

Cristina Rafaela disse...

Lindo! Bebamos no Cálice da Vida, do Amor!

rona disse...

Lindo poema !!!!!

Tudo lindo no seu blog... to amando amigo.

beijos