domingo, julho 12, 2009

Delírios Eróticos I


Teus seios são saborosos
Como dois pêssegos maduros.
Deixa-me provar esta delícia...
A ânfora está cheia de vinho.
Bebamos até ficarmos ébrios
E entremos em delírio!
Assim, poderemos dar início
Ao cerimonial no Templo
De Eros e Afrodite.
Somos nós os sacerdotes,
Eu e tu, amada.
Nossas únicas vestes
São os nossos corpos nus.
Incensos são os nossos perfumes
Que exalam e nos embriagam de desejo.
Que oferenda melhor neste rito
Senão o nosso gozo?
Entreguemos isto em hacatombe.

Awmergin .º.


In: "O Templo de Eros", por Awmergin

8 comentários:

CassYes disse...

Lindo poema.
Adorei, bem como
todo conteúdo do blog.
Parabéns Gde bardo
tua sensibilidade invadiu a minha,
essa é essência néh?
Muito Mágico
AweN
CassYes

Anônimo disse...

Nossa!
Fico pensando após ler este poema...
"Quem seria esta felizarda?"
Beijos, meu poeta favorito!
Sempre,

Laura

Anônimo disse...

hum, bardo

beijos
Alessandra

urban disse...

Poema estimulante, sensorial, e senestésico. E a foto traz as curvas de um corpo ao toque de um vinho encorpado, transmitindo o ar de sedução e entrega inerentes ao encontro amoroso.

Parabéns, nobre bardo!

keite disse...

Poesia mágica,cheia de encanto e inspiradora para qualquer amante de boa poesia.Parabéns meu bom amigo e muito sucesso e luz,abraços.

abortandopesamentos disse...

Lindíssima poesia.
Amado, o aguardamos sua volta.
Da amiga que te ama,
Fyllos (Lina)
Beijos puro no coração!!

ademar disse...

É este poema é inspirador... fez minha mente avoar e estimulou minha imaginação. Muito bom! =)

Andréa disse...

Adorei! "Nossas únicas vestes
São os nossos corpos nus.
Incensos são os nossos perfumes" :)))))))))))))))))