sábado, fevereiro 09, 2008

Arwel, a mais rara flor de meu Jardim.



Os ventos da Vida trouxeram-te até meu jardim
Em forma de uma semente, que flutuava
Ao vento. Tu caíste sobre a terra cultivada
E nutrida de meu recinto florido e aqui
Eu te dei guarida. Vi que necessitavas de cuidados
Especiais e te acolhi dentro de mim mesmo.
Bem o sabes que sou um Jardineiro de Sentimentos
E decidi cultivar-te para que te tornasses uma Flor
Bela, vigorosa e pura. Assim o faço contigo:
Estás plantada, como Flor rara que és, no
Terreno de meu Coração; rego-te diariamente
Nas águas límpidas de meu afeto;
Ilumino-te na Luz de meu Espírito;
Ventilo-te com os ventos de meus pensamentos.
Estás a crescer e a desabrochar para o Céu da Vida.
Assim te quero: desabrochada, viva, com pétalas
Coloridas; com perfume doce e suave;
Aqueles que te vêem não resistem ao teu encanto.
Eu dificilmente resisto! Mas, sou teu Jardineiro amado
E não posso apegar-me a ti.
Minha missão é cultivar-te para a Vida
E para que sejas livre.
És a mais rara Flor de meu Jardim Sagrado,
A que mais amo e a qual verto
Meus mais puros e sublimes sentimentos.


Awmergin, o Bardo

3 comentários:

Juh disse...

adoreiiiii a poesiaa!!!
muito lindaaa!!!!
parabens querido!!!
bjuxxx e fica com Deus!

Luciene disse...

A minha admiração pelo jardineiro que cuida, mas deixa livre a sua flor. Bravo Awmergin.
Deitada na relva minh'alma descansa num corpo mágico. Entrega-se a brisa e sonha. A vida se desnuda transparente e eu, entre as folhas, sem pretensão como as borboletas. Luciene Freitas em Mergulho Profundo

taiany gonçalves disse...

Jardineiro de Sentimentos com as minhas palavras não poderia dizer como sua poesia chegou ao fundo de minha alma como balsamo suave
obrigada bjsssssss