sábado, janeiro 13, 2007

Pérolas da alma


Eu deixarei que brotem
De minhas profundezas
As pérolas líqüidas.
Elas sairão pelos
Meus olhos e correrão
Pelas minhas faces.
Colherei uma à uma,
Pois eu não verto lágrimas
Mas sim pérolas das profundezas
De minha alma oceânica.

Awmergin, o Bardo
13/01/2003, às 01:27h

Um comentário:

Valéria disse...

essas lágrimas vertidas
das profundezas de sua alma oceânica...
Almas de pérolas são essas que habitam,que animam teu corpo sacrosanto!
multiplas almas que personificam tão bem o amor!