quarta-feira, janeiro 03, 2007

A Canção do Silêncio

Nicolas Roerich - Procopius the Blessed Prays for the Unknown Travelers. 1914
Tempera on cardboard. 70 x 105 cm. State Russian Museum, St. Petersburg

Eu estou contigo sempre, mesmo no silêncio.
As palavras, por vezes, são motivo
De incompreensão. Por isso decido
Calar-me algumas vezes.
Prefiro libertar meus sentimentos

Da gaiola das palavras e deixar

Que meus pensmentos alados voem

Livres sem a prisão das palavras.

Saiba que minha mais bela canção está

Em meu silêncio, em minha música da Mente.

Sei que é difícil perceber,

Sei que é difícil de ouvir.
Nossos sentidos nos aprisionam tanto!

Ah, quisera eu que todos estivessem livres
Das cadeias dos sentidos!
Todavia, cada um tem de romper com

Os grilhões e escapar da Caverna

E ir ao encontro do Sol,

A Luz da percepção Real.

Ouve-me, irmã, com os ouvidos

Da alma, pois é em meu silêncio

Que entôo minhas mais belas cantigas.

Eu tanjo minha harpa à noite

Dentro de mim.
Vem à clareia

E compartilha os momentos de deleite
Comigo na floresta erma.
Juntos à beira do lago eu te mostrarei Awen.

Awmergin, o Bardo
23/11/2006 às 11:55h

5 comentários:

Lella disse...

Por vezes, somos levados a ouvir outras canções que sentimos a falta do silêncio... E um silêncio de sons e sensações... Aquele que nos leva ao êxtase das emoções...
Bardo, essa sua Canção, me fez muito bem! Foi uma viagem encantadora que fiz agora!!
Beijos grande,

Castelo da Vampira Olímpia disse...

bardo, meu lindo,
Costumo dizer que não há nada mais castrador do que o silêncio... E é!
castrador no sentido de que o silêncio nos remete sempre a nós mesmos...
Beijos.

Trovão disse...

a melhor coisa que tem é escutarmos nosso próprio silêncio, Bardo. escute o seu.

Milena disse...

Bardo , vc é incrivel , vc sabe mexer com o coração das pessoas.
seu Silêncio é divino.
Beijos.

Milena disse...

Bardo , meu grande amigo.
Amo seu jeito de expressar seus sentimentos.
Esse silêncio ....é o silêncio do amor...do pensar em nós , de ficarmos com nós mesmos para desfrutarmos dos nossos próprios momentos.
Um beijo.