quinta-feira, dezembro 28, 2006

O Vinho.


"O Amor é a tocha que ilumina as trevas noturnas de minha vida. Sem Amor não tenho guia, como o nauta não tem estrelas em um mar sem ventos. Sem Amor minha vida seria vazia como um odre sem vinho. Que é um odre vazio na casa de um homem que dá um banquete e não pode oferecer o bom e velho vinho aos seus convivas?Ah, mas, o meu odre está cheio de antigo e refinado vinho de Amor! Vem tu também, entra em minha sala, reclina-te sobre o divã e deleita-te em minha festa de espírito! Vem, tu também, bebe de meu cálice cheio e come dos manjares de alegria em meu jantar"!
Awmergin, o Bardo.

4 comentários:

Castelo da Vampira Olímpia disse...

Meu querido e lindo bardo, um convite para degustar uma taça de vinho contigo é algo que não dispenso. Estava com saudades!
Um brinde!
beijos.

Caldeirão da Bruxa disse...

Vinhos!!!
Sempre tão atraentes, não? Não poderiam ser contemplados em lugar melhor: Blog do Bardo!
Tim-tim! Beijos, Caríssimo!

Caldeirão da Bruxa disse...

Um Feliz Ano Novo regado a vinho pra ti, Caríssimo. Beijos!

Kel disse...

Deixando meu carinho e beijo.
Luz
***************************